II Evento digital da Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas.

O II Weed.con é voltado a profissionais, pesquisadores, cientistas, estudantes e agricultores ligados à ciência das plantas daninhas.

II Weed.con

É o segundo evento digital da Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas que será realizado de 22 a 24 de novembro de 2021.

Inscrição

Clique e acesse.

O Evento

Clique e saiba mais.

Palestras

Em breve.

Programação

22 a 24 de novembro de 2021

Tema: O futuro é logo ali.

HORÁRIO

ASSUNTO

14:00
Oportunidades na Ciência das Plantas Daninhas: um olhar sob o ponto de vista de gêneros.
Bianca Assis Barbosa Martins – Global Herbicide Research – BASF, Limburgerhof, Alemanha. Ana Lígia Giraldeli – Universidade Estadual de Londrina - UEL, Londrina, Brasil. Patrícia Andrea Monquero – Universidade Federal de São Carlos - UFSCar, Araras, Brasil.
15:30
Apresentações orais.
15:30
Herbicidas posicionados em pré-colheita de soja como alternativas em substituição ao paraquat
Andressa Sayuri Yokoyama.
15:45
Plant growth regulators and herbicides on ryegrass control at different stages of development
Fellipe Goulart Machado.
16:00
Phytotoxicity of smoke water on weed germination
Raphael Mota Garrido
16:15
Adubação foliar nitrogenada aumenta a fitotoxidade de dicamba em soja não-tolerante
Samia Rayara de Sousa Ribeiro.
16:30
Como as propriedades físicas e químicas de solos tropicais afetam a retenção e mobilidade do 14C-saflufenacil?
Fernando Sarmento de Oliveira.
17:00
Intervalo.
19:00
Abertura Oficial do Evento
Aldo Merotto Júnior – Presidente da Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas – SBCPD; Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS, Porto Alegre, Brasil.
19:10
Previsões e desafios no controle de plantas daninhas.
Harry Strek – Scientific Director of Weed Resistance - Bayer CropScience, Frankfurt, Alemanha.
19:50
A realidade das plantas daninhas no Brasil.
Edivaldo Domingues Velini – Faculdade de Ciências Agronômicas – FCA, Universidade Estadual Paulista - UNESP, Botucatu, Brasil.
20:10
Momento empresa 1
20:15
O controle das plantas daninhas na visão das indústrias.
Roberto Araújo – Educação e Boas Práticas Agrícolas, CropLife Brasil, São Paulo, Brasil Fábio Kagi – Gerente de Assuntos Regulatórios, Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal, Sindiveg, São Paulo, Brasil.
20:35
A biotecnologia representa o futuro do controle das plantas daninhas?
Paulo Augusto Vianna Barroso – Pesquisador na Empresa Brasileira de Pesquisas Agropecuárias, EMBRAPA, Presidente da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança, CTNBio.
20:55
Regulamentação e controle de plantas daninhas no Paraná.
Juliano Farinacio Galhardo Coordenador do Programa de Certificação Rastreabilidade e Epidemiologia Vegetal - Adapar
21:15
Momento empresa 2
21:20
Debate
22:00
Encerramento
Tema: resistência de plantas daninhas a herbicidas.

HORÁRIO

ASSUNTO

14:00
Identificação e levantamento de plantas daninhas por sensoriamento remoto.
Christian Bredemeier - Faculdade de Agronomia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS, Porto Alegre, RS.
Graduação em Agronomia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS, Mestre em Fitotecnia pela UFRGS e Doutor em Nutrição de Plantas pela Universidade Técnica de Munique, Alemanha.
14:50
Falhas na aplicação ou resistência à herbicidas?
Ulisses Rocha Antuniassi – Faculdade de Ciências Agronômicas – FCA, Universidade Estadual Paulista - UNESP, Botucatu, Brasil
15:40
Debate
16:00
Apresentações orais.
16:00
Fluxo gênico do transgene do milho confere resistência ao herbicida glyphosate em teosinto
Luan Cutti.
16:15
Resistência de capim-amargoso ao herbicida glyphosate na região Médio-Norte do Mato Grosso
Helen Maila Gabe Woiand.
16:30
First report of smooth pigweed with multiple resistance to EPSPS and ALS-Inhibiting herbicides in Brazil
Claudia Oliveira.
16:45
Identificação de espécies de caruru resistentes ao herbicida glifosato no Uruguai
Tiago Edu Kaspary.
17:00
MistuRe®: software para consulta de resultados biológicos científicos sobre misturas de produtos fitossanitários em tanque
Edson Aparecido dos Santos.
17:30
Intervalo.
19:00
Abertura segundo dia.
Arthur Arrobas Martins Barroso, Universidade Federal do Paraná, UFPR, Curitiba, Brasil.
19:10
Panorama do manejo da resistência à herbicidas no Brasil.
Fernando Storniolo Adegas – Empresa Brasileira de Pesquisas Agropecuárias, EMBRAPA Soja, Londrina, Brasil.
19:50
Manejo da resistência de plantas daninhas a herbicidas na Argentina.
Julio Alejandro Scursoni – Universidad de Buenos Aires, Buenos Aires, Argentina.
20:10
Momento empresa 3
20:15
Manejo da resistência de plantas daninhas a herbicidas nos Estados Unidos.
Caio Augusto de Castro Grossi Brunharo – Oregon State University, Oregon, Estados Unidos da América.
20:35
Manejo da resistência de plantas daninhas a herbicidas na Europa.
Joel Torra Farré, Universitat de Lleida, UDL, Lleida, Espanha.
20:55
Manejo da resistência de plantas daninhas a herbicidas na Austrália.
Martín M. Vila-Aiub – Agricultural Plant Physiology and Ecology Research Institute – IFEVA, Facultad de Agronomía, Universidad de Buenos Aires, Argentina.
21:15
Momento empresa 4
21:20
Debate
22:00
Encerramento
Tema: Desafios e Oportunidades.

HORÁRIO

ASSUNTO

14:00
Manejo de plantas daninhas na fruticultura tropical.
Prof. Bruno França (Universidade Federal do Vale do São Francisco)
14:30
Desafios e oportunidades no manejo de plantas daninhas em florestas plantadas.
Aroldo Ferreira Lopes Machado - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - UFRRJ - Seropédica, Brasil
15:00
Manejo de plantas daninhas em pastagens.
Neivaldo Tunes Caceres - NTC ConsultAgro
15:30
Manejo de plantas daninhas em olerícolas.
Marcelo Rodrigues dos Reis, Universidade Federal de Viçosa, UFV, Rio Paranaiba, Brasil.
16:00
Debate
16:30
Apresentações orais
16:30
Ecologia da germinação e emergência de Sussuáia
Ana Carolina Aparecida Lurrino.
16:35
Determinação do método diagnóstico da tolerância à submersão em capim-arroz.
Guilherme Menegol Turra.
17:00
Interferência nas características de produção de soja por capim-amargoso
Paulo César Timossi.
17:15
Fitossociologia de plantas daninhas em área de campo com suplementação luminosa
André Abrão Vacari.
17:30
Potencial de plantas de cobertura no manejo das infestantes em plantio de milho
Leticia de Paula Neves de Souza.
18:00
Intervalo
19:00
Abertura terceiro dia.
José Barbosa dos Santos, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri – UFVJM, Diamantina, Brasil.
19:10
Resistência de plantas daninhas à herbicidas auxínicos, um alerta.
Ricardo Alcantra - Campus de Lagoa do Sino (Buri/SP) - UFSCar - Centro de Ciências da Natureza (CCN)
19:40
Enlist Sistema de Controle de Plantas Daninhas.
Felipe Ridolfo Lúcio – Líder de Pesquisa e Desenvolvimento de Herbicidas para América Latina – Corteva.
20:00
Momento empresa 5
20:05
Posicionamento da Tecnologia Xtend no Brasil.
Ramiro Fernando Lopez Ovejero – Resistance Management Latam Lead – Bayer CropScience.
20:25
Dinâmica Ambiental de herbicidas auxínicos.
Caio Antônio Carbonari – Faculdade de Ciências Agronômicas – FCA, Universidade Estadual Paulista - UNESP, Botucatu, Brasil.
20:55
Momento empresa 6.
21:00
Debate
21:40
Cerimônia de premiações.
10:00
Encerramento

*Apresentação Oral
Cada apresentação deverá obedecer ao tempo máximo de 10 minutos. Os arquivos devem ser enviados no e-mail 2weed.con@gmail.com até o dia 15 de novembro de 2021. Não existem normas ou modelos de slides a serem seguidos.

Obs: A programação pode sofrer alterações até a data do evento.

Depoimentos

A gente teve o evento ano passo, a primeira edição, que foi uma experiência inovadora e que deu muito certo, 100% de sucesso! E a gente quer repetir essa ação esse ano, que vai ocorrer em novembro. Aproveitem! É um momento de compartilhar conhecimentos, momento de aprendizado tanto para estudantes e profissionais do ramo agrícola e biológicas

Bruno FrançaUniversidade Federal do Vale São Francisco

A realização do evento digital superou minhas expectativas, o evento foi fundamental para atuantes da área, principalmente em tempos de pandemia, auxiliando na atualização das problemáticas que a agricultura brasileira enfrenta e nossas novas tecnologias. Eventos como este são importantes para nortear a pesquisa brasileira, bem como os produtores, para que juntos possamos cada vez mais traçar estratégias de manejo que minimizem as ameaças à nossa agricultura. Já no aguardo do II Weed.Con.

Jéssica PresotoDoutoranda da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz - ESALQ/USP

Eu sou Raphael Mota Garrido, estudante do doutorado em Biociências da Unesp - Câmpus Assis. Participei do I Weed.Con ocorrido no ano passado, foi um excelente evento onde pude compartilhar os resultados das nossas pesquisas. Além disso, tive um grande aprendizado com as palestras ministradas. Que venha a 2ª edição do Weed.Con!

Raphael Mota GarridoDoutorando em Biociências - Unesp Assis

Sem dúvida um dos melhores eventos que participei em 2020, apresentando resultados de forma prática mas sem perder o critério da ciência. Ganhei uma atualização dos principais acontecimentos que envolvem o manejo de plantas daninhas em nosso país de forma rápida e envolvente.

Túlio Gonçalo

Tive a honra de participar ano passado na primeira edição do IWeed.con que com toda certeza me agregou muito conhecimento. E essa segunda edição é uma nova oportunidade para vocês. Nos vemos lá!

Felipe Marcon BattistonEstudante de Agronomia da - UFPR - Setor Palotina

A gente teve o evento ano passo, a primeira edição, que foi uma experiência inovadora e que deu muito certo, 100% de sucesso! E a gente quer repetir essa ação esse ano, que vai ocorrer em novembro. Aproveitem! É um momento de compartilhar conhecimentos, momento de aprendizado tanto para estudantes e profissionais do ramo agrícola e biológicas

Alfredo AlvesProfessor da - UFPR Supervisor da Supra Pesquisa

O I Weed.con, na minha opinião, foi o melhor evento que tivemos no ano de 2020 para discussão de temas relacionados à ciência das Plantas Daninhas. Por mais que a pandemia tenha nos separados, o IWeed.con nos trouxe juntos para que pudéssemos discutir esses temas de extrema relevância para agricultura brasileira.

Hudson TakanoPesquisador da Corteva Agriscience

A nossa participação no IWeed.con foi trazer o uso da Geotecnologia no manejo de plantas daninhas, quantificação e espacialização e transferência para o drone para fazer as aplicações localizadas; com isso o mínimo de impacto à cultura na produtividade, o uso racional de herbicidas e água, e proteger o processo mais caro da agroindústria que é a colheita mecanizada. Obrigada IWeed.con, foi um prazer estar com vocês.

Edison Baldam JuniorIdealizador e Proprietário da BaldanConnected

Organização

PATROCINADORES


Patrocínio Diamante


Patrocínio Platina


Patrocínio Platina


Patrocínio Platina


Patrocínio Ouro


Patrocínio Ouro


Patrocínio Ouro


Patrocínio Ouro

REALIZAÇÃO

Evento Online

Entre em contato

Redes Sociais

Evento Online

Entre em contato

Redes Sociais